Receba dicas grátis!

Qual é o momento ideal para trocar de carro?

8f

Quem acabou de comprar um carro ainda não pensa em trocá-lo. Pelo menos não pelos próximos anos. Mas para aqueles cujos carros já possuem alta rodagem e que os serviços de manutenção são frequentes, esse pode ser um pensamento recorrente.

Vale a pena ficar com o carro por anos até ele deixar de funcionar de vez? Ou é melhor manter a rotatividade na garagem e evitar os reparos constantes? Entenda agora qual é o momento ideal para trocar de carro.

Muitas manutenções ao longo do ano: é hora de trocar de carro

O principal fator que leva uma pessoa a trocar de carro são as manutenções frequentes. De fato, depois de um tempo de uso, ele começa a apresentar problemas com uma regularidade maior. Em alguns casos os gastos são tão grandes que sai mais barato investir em um modelo novo.

A referência de cálculo é a seguinte: se o valor da manutenção anual ultrapassar 10% do valor do veículo, é hora de trocar. Mas fique atento, pois as trocas de pneus não devem ser inclusas nessa conta. Isso porque ela está diretamente ligada ao uso do carro, e não à sua depreciação.

A desvalorização é maior nos dois primeiros anos do carro

Quem já vendeu um veículo usado entende os impactos da desvalorização no seu preço, ou seja, quanto do seu valor é perdido com o uso. Nos dois primeiros anos, essa queda é mais acentuada. Após esse período, a média dos veículos tem taxa de depreciação de 10% ao ano. Não é coincidência que esse seja o mesmo valor utilizado no cálculo do tópico anterior. Consertar o carro pode ser mais caro que vendê-lo.

Para que não reste nenhuma dúvida e você consiga fazer os cálculos com precisão, consulte a tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). Nela estão concentrados todos os preços médios de veículos do mercado nacional.

Troca por quilômetros rodados

Nem sempre são os anos de uso que determinarão a hora de trocar o carro. A média é que sejam necessários cinco anos para que um carro atinja a marca de 100 mil quilômetros rodados. Antes ou depois desse prazo, quem chega nesse número geralmente já enfrenta problemas há 40 mil quilômetros. Isso porque a maioria dos problemas causados pelo desgaste natural dos veículos começa nos 60 mil km. Se você está chegando lá e quer evitar os problemas antes que aconteçam, está na hora de trocar de carro.

Cinco anos é uma boa média

Não apenas a quilometragem atinge os seis dígitos, mas com cinco anos de uso alguns componentes do carro começam a falhar com mais frequência. É o caso de todos aqueles feitos de borracha. Com o tempo, ela tende a ressecar e ficar quebradiça, perdendo sua eficácia. Buchas, mangueiras, borrachas e vedadores são os grandes culpados da frequência na oficina mecânica. Assim como os pneus, que tem validade de exatamente cinco anos. Mas tenha bom senso, se algum desses itens apresentar problemas antes dos 5 anos, faça a correção durante a revisão anual.

A hora certa de trocar de carro depende de muitos fatores. Desde a intensidade de uso do veículo, passando pelo tempo de garagem e, até mesmo, possíveis acidentes que ele tenha sofrido. O importante é aproveitar o negócio de forma que a perda de dinheiro seja mínima e você possa sair por aí dirigindo um carro que você se orgulhe.

Você está pensando em trocar de carro? Conte nos comentários qual é o seu modelo atual e por qual você gostaria de trocá-lo.

 

 

Adicionar comentário